Barros Advogados


Artigos

16/10/2014

Apresentação, contexto econômico do empresário e as questões trabalhistas

É fato notório aos empresários e ao público em geral que a economia brasileira não vai bem, tanto que segundo o relatório do mês de setembro do Banco Central, a projeção do crescimento de nosso Produto Interno Bruto é de apenas 0,7% para o ano de 201


  É fato notório aos empresários e ao público em geral que a economia brasileira não vai bem, tanto que segundo o relatório do mês de setembro do Banco Central, a projeção do crescimento de nosso Produto Interno Bruto é de apenas 0,7% para o ano de 2014.
 
Nesse ponto, há expectativa de pífio crescimento da agropecuária em 2,3%, recuo de produção da indústria brasileira em 1,6%, sendo que os indicadores apenas não estão piores graças à indústria extrativista que cresceu 6,9%, sendo os prestadores de serviços igualmente atingidos, tendo em vista o crescimento raquítico de mercado na ordem de 1,2% (conforme visto em: http://www.bcb.gov.br/htms/relinf/port/2014/09/ri201409b2p.pdf).
 
Tais problemas ocorreram por razões econômicas, políticas e financeiras pelas quais o país passa, porém sem querer aprofundar os debates já exaustivamente realizados sobre tais temas, vamos ao que interessa: A solução.
 
Gastos excessivos em Ações Trabalhistas, dúvida sobre os encargos pagos e a pagar, o exercício da liberdade e autonomia empresarial frente ao empregado, verbas a serem pagas, garantia de emprego pré-aposentadoria e temas afins serão trazidos neste site, com a colaboração dos profissionais do escritório Barros Advogados Associados.
 
Assim então, iniciaremos a elaboração de uma série de artigos, visando esclarecer pontos interessantes das leis trabalhistas, da doutrina e da jurisprudência com utilização mínima e estritamente necessária de termos técnicos, que sempre serão bem explicados se forem utilizados, tudo objetivando prestar informação objetiva, concisa e direta.

FONTE: Renato Takamitsu Shiratori